Kyoto, Palácio Imperial, Japão



 

Este é o meu 2º post sobre Kyoto, caso não tenham lido o 1º poderão consultá-lo neste link.

 

 

Porém neste post irei falar mais concretamente de um sitio, o imponente Palácio Imperial de Kyoto.

 

 

Este palácio também conhecido por Kyoto Gosho.

A sua edificação deu-se no já longínquo ano de 764, no Período Heian e foi durante largos anos a residência oficial dos Imperadores (aquando da restauração Meiji, tal residência passou para Tokyo, visto que Tokyo passou a ser a capital do país do sol nascente).

 

Devido a guerras e incêndios Já foi reconstruído cerca de 8 vezes, sendo que na última delas foi tentado ao máximo seguir os planos originais.

 

Muita da história do Japão passou-se neste Palácio, principalmente durante o Shogunato Tokugawa, mesmo sendo esta uma dinastia marcada pela paz, nesta altura foi reconstruído por 6(!) vezes.

 

Nos tempos de hoje serve unicamente como atracção turística. E como tal aqui ficam umas excelentes provas disso :)

 

 

 

Palácio Imperial de Kyoto Palácio Imperial de Kyoto
Palácio Imperial de Kyoto Palácio Imperial de Kyoto

 

 

E aqui ficam também umas fotos dos jardins do Palácio

 

Jardins do Palácio Imperial de Kyoto Jardins do Palácio Imperial de Kyoto
Jardins do Palácio Imperial de Kyoto Jardins do Palácio Imperial de Kyoto

 

 

Podem consultar estas e muitas mais fotos nos seguintes links:

 

Palácio Imperial de Kyoto

 

Jardins do Palácio Imperial de Kyoto




/



Pequim 2008, Nelson Évora, The Champ is Here!!!



 

Finalmente uma medalha de Ouro! Depois de uma excelente prestação da Vanessa Fernandes no Triatlo, que conseguiu arrebatar a medalha de prata, cá está a medalha que todos esperavam do Nelson Évora, a de Ouro.

 

 

Pequim 2008, Nelson Évora de Ouro

 

 

Depois de tanta tinta ter corrido pelos jornais nos últimos dias, pela modesta (para ser simpático :)) campanha Portuguesa nas Olimpíadas de Pequim, eis que o super-Nelson Évora traz para Portugal a tão almejada medalha.

 

 

É campeão Olímpico e durante 4 anos ninguém lhe tira esse título. Ainda é jovem e em Londres 2012 vai lá estar novamente para defender o título.

 

 

 

 

 

<mode_adepto_benfica fanatico="on" fundamentalista="on">

O Benfica tem mais atletas medalhados que Portugal! hehe!

Devil

</mode_adepto_benfica>

 

 

 

Foi só uma pequena provocaçãozita, obviamente que em tom de brincadeira, porque aqui o que conta é Portugal.

 

 

 

Parabéns Nelson Évora!




/



Mais alguns pensamentos de Confúcio



 

Mil dias não bastam para aprender o bem, mas para aprender o mal, uma hora já é demais.

 

Somente os extremamente sábios e os extremamente estúpidos é que não mudam.

 

Sonhar com o impossível é o primeiro passo para torna-lo possível.

 

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.

 

Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo.

 

Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.




/



China, paisagens perdidas



 

Num pais com um galopante crescimento económico/ social, em que cada vez mais se vê a edificação de arranha-céus, cada um maior que o outro, também existe uma China selvagem, longe das metrópoles que tão em voga estão hoje em dia, por muito mérito dos Jogos Olímpicos.

 

 

 

Aqui fica um conjunto de fotografias que mostram uma China tranquila e de uma beleza formidável, em que parece que o tempo não passa.

 

 

China, paisagens perdidas China, paisagens perdidas
China, paisagens perdidas China, paisagens perdidas
China, paisagens perdidas  

 

 

Podem encontrar estas e mais fotos nesta página.




/



Pequim 2008, momento Gato Fedorento



 

A nossa participação nos Jogos Olímpicos, até à data, não está a ser nada famosa, mas não vou aproveitar este post para dar os parabéns à Vanessa Fernandes, fica para o post de despedida, como se costuma dizer, faz-se as contas no fim.

 

Este post é inteiramente dedicado ao participante luso no lançamento do peso, o vídeo mostra umas declarações do artista (não digo isto com um sentido pejorativo, não tenho nada contra os artistas) no fim da prova e que declarações! Marco Fortes é o seu nome e aqui ficam elas.

 

 

 

 

 

 

Se me é permito, destacava as seguintes frases:

 

De manhã só estou bem é na caminha.

 

No último lançamento as pernas queriam era estar esticadinhas na cama

 

Todos os atletas que queiram estar nos Jogos Olímpicos esforcem-se porque vale mesmo a pena




/



Pensamentos de Confúcio



 

A experiência é uma lanterna pendurada nas costas e que apenas ilumina o caminho já percorrido.

 

Não corrigir as nossas faltas é o mesmo que cometer novos erros.

 

A nossa maior glória não reside no fato de nunca caíramos, mas sim em levantarmos-nos sempre depois de cada queda.

 

Se queres prever o futuro, estuda o passado.

 

O homem superior atribui a culpa a si próprio; o homem comum aos outros.

 

O sábio envergonha-se dos seus defeitos, mas não se envergonha de os corrigir.

 

Para quê preocuparmos-nos com a morte? A vida tem tantos problemas que temos de resolver primeiro.

 

Foge por um instante do homem irado, mas foge sempre do hipócrita.




/



Sylvania



 

Vejam, até ao fim, este anúncio Tailandês ...

 

 

Open-mouthed




/



Pequim 2008, últimas fotos da Cerimónia de Abertura



 

Para finalizar a série de posts sobre a Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, aqui fica mais um conjunto de fotos.

 

 

Pelo que apareceu na comunicação social, houve algumas coisas na cerimónia que afinal não foram exactamente reais.

Falo pois sobre o foto de artificio que foi feito em computador e depois adicionado às imagens de transmissão, passando também nos ecrãs do estádio, bem, acho que não tira nenhum brilho à cerimónia

 

Outro acontecimento foi o da canção interpretada por uma criança, ao que parece a cantora original foi barrada a actuação, por um Ministro(?) do Partido Comunista, a miúda não tinha um aspecto angelical, aqui acho muito mal que tenha acontecido isto, o que fez com que fosse recrutada outra cantora, essa sim com os dentes direitos e uma cara menos redonda e lá fez o playback toda contente, sim porque a cantora original não deu a cara, mas deu a voz.

 

Mas ao que tudo indica a cantora original nem ficou muito triste pois gostou de se ter ouvido na televisão, enfim visões diferentes, lá faz-se tudo em prol da China, é normal que a nós, ocidentais, isto seja muito pouco ético, se é que a palavra ética é a mais indicada para toda esta situação.

 

 

Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura  

 

 

Estes são os posts sobre a Cerimónia de Abertura e a Aldeia Olímpica:

 

Cerimónia de Abertura, Jogos Olímpicos, Pequim 2008

Pequim 2008, visita virtual à Aldeia Olímpica

Pequim 2008, fotos da Cerimónia de Abertura

Pequim 2008, mais algumas fotos da Cerimónia




/



Oscar Cardozo, Tacuara



 

Tacuaaaaaaaaaraaaaaaaaaaaa

 




/



O que mais o surpreende na humanidade?



 

- Os homens perdem a saúde para juntar  dinheiro e depois perdem o dinheiro para recuperá-la. Por  pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro.
E concluiu:
- Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não  tivessem vivido...




/



Pequim 2008, mais algumas fotos da Cerimónia



 

Na sequência de um post anterior, aqui vai mais um conjunto de fotografias sobre a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, Pequim 2008.

 

 

 

Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura
Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura Pequim 2008 - Jogos Olimpicos - Cerimónia de Abertura

 

  Assim que arranjar mais algumas fotos vou adicionando posts




/



Confúcio, breves pensamentos



 

Transporta um punhado de terra todos os dias e farás uma montanha.

 

Todos comem e bebem; são poucos os que sabem distinguir os sabores.

 

O sábio não se aflige por não ser conhecido os homens; ele aflige-se é por não conhecê-los.

 

Aquele que mais estima o ouro do que a virtude, há-de perder a ambos.

 

Tudo que a mente pode conceber, se confiares, a mente pode realizar




/



Confúcio, alguns pensamentos



 

Se já sabes o que tens que fazer e não o fazes então estás pior do que antes.

 

A natureza faz com que nós homens nos pareçamos uns com os outros e nos juntemos; a educação faz que sejamos diferentes e que nos afastemos.

 

Os vícios vêm como passageiros, visitam-nos como hóspedes e ficam como anos.

 

Deves ter sempre fria a cabeça, quente o coração e longa a mão.

 

Saber que se sabe o que se sabe e que não se sabe o que não se sabe; tenho aqui o verdadeiro saber.

 

Saúda aquela criança que passa, será, talvez, um homem; saúda-a duas vezes, será, talvez, um grande homem.




/



Pequim 2008, fotos da Cerimónia de Abertura



 

Não sei já disse que a cerimónia de abertura foi um dos maiores espectáculos que já vi, tenho pena de em vez do "vi" não ter usado o verbo "assisti" ^_^''

 

Em dois posts anteriores tinha falado sobre a cerimónia de abertura e sobre uma visita virtual à cidade olímpica, agora deixo aqui umas fotografias. As fotos estão numa boa resolução, basta clickar na foto para ampliar a imagem.

 

 

 

Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura
Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura
Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura Jogos Olímpicos, Cerimónia de Abertura

 

 

Assim que arranjar mais algumas fotos vou adicionando posts




/



Pequim 2008, visita virtual à Aldeia Olímpica



 

Para quem não tiver a oportunidade de se deslocar à China, aqui fica um visita virtual ao complexo olímpico. Tem uma duração de pouco mais de 1min, vale a pena ver.

 

 

 

 

 

Por esta altura, websites com informações sobre Pequim2008 é coisa que não deve faltar, por ex. o Google tem um completamente dedicado ao evento, em que por ex. exibe no Google Maps as medalhas conquistadas por cada país, dêem uma vista de olhos em Google Maps 2008 Summer Games.




/



Cerimónia de Abertura, Jogos Olímpicos, Pequim 2008



 

Ai está mais uma edição (29ª) dos Jogos Olímpicos, sendo estes realizados na República Popular da China.

 

O evento propriamente dito começou no passado dia 6 e termina a 24 do presente mês de Agosto, a cerimónia de abertura foi feita no dia 8 de Agosto de 2008 às 8:08pm (08-08-08 08:08pm), fuso horário Chinês, pois aqui por Portugal eram 13:08.

 

 

Nesta edição estão representados 204 países, entre os quais obviamente está Portugal, sendo o pais de todos nós, composto por uma delegação de 78 atletas, repartidos por variadíssimas modalidades.

 

 

 

Provavelmente os mais conhecidos sejam (para mim é claro):

 

- Telma Monteiro (uma pequena curiosidade em relação a esta jovem, faz anos no mesmo dia que eu ^_^''); a Telma Monteiro irá competir na modalidade de Judo, categoria -52kgs;

 

- Francis Obikwelu: 100 e 200 metros;

 

- Naide Gomes: salto em comprimento;

 

- Rui Pedro Silva: 10.000 metros;

 

- Nélson Évora: Triplo Salto;

 

- Vanessa Fernandes: triatlo;

 

 

Nestes talvez residam as maiores esperanças lusas da conquista de algumas medalhas, nas modalidades de Tiro e Vela também temos alguns campeões.

 

 

Todos os restantes também merecem destaque, visto já ser uma grande vitória estar presente nestes jogos, podem consultar este link para ver a listagem completa e actualizada. Peço desculpa pela minha ignorância, mas a larga maioria não conheço :)

 

 

 

Não tive a oportunidade de ver em directo a cerimónia de abertura, porém a RTP passou em diferido.

 

E que cerimónia de abertura! De cortar a respiração a todos os níveis, foram ali empregues milhares e milhares de horas de prática e planeamento.

Muito bom mesmo, tanto a nível coreográfico, como de fogo de artificio, musica, precisão, tudo preparado ao pormenor, 5 estrelas!

 

Foram retratadas várias partes da história do país que Chin outrora unificou, passando pela escrita; ópera e musica tradicional chinesa; Tai Chi (espectáculo!!!); os Guerreiros de Terracota; a grande Muralha da China; o papel; a impressão; a pólvora; a rota da seda; etc, etc.

 

 

Como nem tudo é perfeito, e de sonho só mesmo a cerimónia de abertura. Estes Jogos também ficam marcados pelos vários protestos um pouco por todo o mundo, mas com mais incidência no Tibete, confrontos que duram há já alguns meses.

 

 

Fica aqui um pequeno vídeo da cerimónia, vamos ver quanto tempo aguenta até alguém se queixar ao Youtube :), assim que encontrar algum melhor vou actualizando este post.

 

 

Só me resta desejar boa sorte a toda a comitiva Portuguesa e que sejam uns Jogos Olímpicos "limpos", não no sentido dos níveis de poluição que assolam a China que inclusive levou a que vários atletas tenham desistido de participar ou o horário de algumas provas terá de ser alterado consoante as medições do poluimento aéreo, mas Jogos limpos no aspecto do doping.

 

 

 

Força Portugal!




/



Mais pensamentos de Confúcio



 

Até que o sol não brilhe, acendamos uma vela na escuridão.

 

Algum dinheiro evita preocupações; muito, atrai-as.

 

Os cautelosos raramente se enganam.

 

Perguntas-me por que compro arroz e flores? Compro arroz para viver e flores para ter algo pelo que viver.

 

Aprende a viver e saberás morrer bem.

 

Não deves queixar-te da neve no telhado de teu vizinho quando também cobre a varanda da tua casa.

 

Ouvir ou ler sem reflectir é uma ocupação inútil.

 

Pode-se tirar de um general seu exército, mas não de um homem a sua vontade.




/



Alguns pensamentos de Confúcio



 

Não rectificar um erro cometido involuntariamente é cometer um erro maior

 

Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.

 

Exige muito de ti e espera pouco dos outros. Assim, evitarás muitos aborrecimentos.

 

O silêncio é um amigo que nunca te trai.

 

Qual seria a tua idade se não soubesses quantos anos tens?

 

A vida é tão simples. Nós é que insistimos em torná-la complicada

 

De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos.

 

O que não pretendes para ti, não faças aos outros.

 

Eu escuto e esqueço. Eu vejo e recordo. Eu faço e entendo.

 

Ser ofendido não tem importância nenhuma, a não ser que nos continuemos a nos lembrarmos disso.

 

A virtude deve ser comum ao lavrador e ao monarca

 

Amemos os outros como a nós mesmos, sintamos as suas dores e as suas alegrias como se fossem as nossas dores e as nossas alegrias. E quando quisermos para eles o mesmo que queremos para nós; e quando temermos para eles o mesmo que para nós tememos, então sim, seguiremos as leis da verdadeira caridade.




/



O Mestre e o bolo



 

Um velho monge Zen estava no seu leito da morte. Tinha chegado o seu último dia e ele declarou que nessa noite deixaria de existir.

 

Por isso, os seus seguidores, discípulos e amigos começaram a aparecer para prestar uma última homenagem ao Mestre. Havia muita gente que gostava dele e iam chegando aos poucos, inclusive pessoas de muito longe.

 

Um dos seus velhos discípulos quando ouvir dizer que o Mestre estava a morrer, correu para o mercado e alguém lhe perguntou:
"- O Mestre está a morrer e tu vais ao mercado?", o velho discípulo respondeu: "- Eu sei que o Mestre gosta de um determinado tipo de bolo, por isso, vou comprar-lhe um."

 

Assim que conseguiu comprar o bolo o discípulo voltou à cabana onde estava o Mestre.

 

Estavam todos preocupados, era como se o Mestre estivesse à espera de alguém. Abria os olhos, olhava e voltava a fechá-los.

 

Quando o discípulo chegou, disse-lhe:
"- Óptimo, sempre conseguiste. Onde está o bolo?"
O discípulo mostrou-lhe o bolo e ficou contente por o Mestre ter perguntado por ele.

 

Moribundo, o Mestre pegou no bolo... porém a sua mão não estava a tremer. Ele era muito velho, mas a mão não lhe tremia. Alguém perguntou-lhe:
"- És tão velho e estás prestes a morrer. Em breve, darás o último suspiro, mas a tua mão não treme, porquê?"
O Mestre disse:
"- Nunca tremo, porque não sinto medo. O meu corpo envelheceu, mas eu continuo jovem e continuarei jovem mesmo quando o corpo partir".

 

Depois deu uma dentada no bolo e começou a mastiga-lo, até que alguém lhe perguntou:
"- Qual é a tua última mensagem Mestre? Em breve vais-nos deixar, como queres que te recordemos?"
O Mestre sorriu e simplesmente respondeu:"
"Ah, este bolo é delicioso".




/



Inocente ou Culpado?



 

Conta uma lenda, que na Idade Média um homem religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.

 

Na verdade o verdadeiro assassino era uma personalidade importante na região e por isso desde o primeiro momento procurou um bode expiatório, para que assim não fosse julgado do crime atroz que cometera.

 

 

O pobre homem sabia que o seu destino seria a forca pois não iria conseguir provar a sua inocência, visto que outros poderes/ interesses se levantavam.

 

O juiz (que estava combinado com o verdadeiro assassino para culpabilizar o pobre homem de tal acto) simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta que provasse a sua inocência.


Disse o juiz:
"- À semelhança do arguido, também eu sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar o seu destino nas mãos do Senhor. Vou pegar em 2 pedaços de papel e escrever as palavras "Inocente" e "Culpado" em cada um deles respectivamente.

O arguido irá tirar um dos papéis e esse será o seu veredicto.

O Senhor irá decidir o seu destino", assim determinou o juiz.

 

 

Sem que o acusado se apercebesse o juiz escreveu nos dois papéis a palavra "Culpado", de modo a que não houvesse hipótese de o arguido se salvar, não existia saída para o pobre homem, o destino parecia, injustamente, traçado.

 

O juiz colocou os 2 papés numa mesa e mandou o acusado escolher um.

O homem pensou durante alguns segundos e aproximou-se confiante da mesa, pegou num dos papés e rapidamente o colocou na boca e engoliu.

 

Os presentes no julgamento reagiram surpresos e indignados perante o desrespeito do homem perante o tribunal.


"- Mas fez isso porquê? E agora? Como vamos saber qual o seu veridicto?", gritou o juiz.
Ao que o homem calmamente respondeu:
"- É muito fácil. Basta olhar para o outro pedaço de papel e saberemos que eu acabei de engolir o seu contrário."

 

Imediatamente o homem foi libertado.




/



Uma maça Perfeita



 

Certo dia um Mestre falava com os seus alunos sobre a natureza da Perfeição.

 

Um dos seus discípulos, ficou céptico quanto à possibilidade de poder realmente algo chegar à perfeição e incapaz de compreender o sentido do que o Mestre falava, reparou que perto do grupo estava um cesto de maçãs e disse ironicamente:

"- Mestre, fiquei fascinado com a sua explicação sobre a Perfeição. Poderia o senhor, para ilustrar o que acabou de dizer, dar-me uma maçã perfeita, deste cesto de maçãs?".

 

 

O Mestre calmamente olhou dentro da cesta, retirou uma maçã e entregou ao aluno.

 

Ao pegar na maça o aluno que a peça de fruta estava com uma parte podre num dos lados. Olhou para o professor e disse num tom arrogante:
"- Essa é a perfeição de que o mestre fala? Esta maçã tem uma parte podre!".
"- Sim," replicou o Mestre. "Mas para teu nível de compreensão e discernimento, esta maçã podre é o máximo de maçã perfeita que poderás obter..."




/



Vida inútil?



 

Um fazendeiro ficou velho de mais para poder trabalhar nos campos. Ele passava todos os dias apenas sentado na varanda, feliz em poder observar a natureza e o campos em que trabalhou toda uma vida.


O seu filho era uma pessoa insensivel e ambiciosa que não gostava de trabalhar. Mas como trabalhava na fazenda podia observar o seu pai ao longe.


"Ele é inútil!", dizia o filho para si próprio, "Não faz nada! Passa os dias na varanda!".

 

Um dia o filho ficou tão frustado por ver o seu pai numa vida que ele considerava tão absurda, que construiu um caixão de madeira, arrastou-o até à varanda e disse insensivelmente ao seu pai "- Entra para dentro deste caixão!". Sem dizer uma única palavra o seu pai deitou-se no caixão.


Após fechar a tampa o filho arrastou o caixão até ao limite da fazendo onde existia um grande abismo. Quando ele se aproximou do precipicio ouviu uma suava batida na tampa.

 

Ele abriu o caixão e, ainda lá deitado, o pai olhou para o filho e disse pacificamente:
"- Sei que me queres lançar no abismo, mas antes disso posso sugerir uma coisa?"
"- O quê?" disse o filho, algo confuso e constrangido por ver o seu pai tão calmo.
"- Lança-me ao abismo se quiseres", disse o pai, "mas salva este bom caixão. Os teus filhos podem, um dia, querer usá-lo em ti."




/



Nas mãos do Destino



 

Um grande guerreiro Japonês de seu nome Nobunaga decidiu atacar o inimigo, embora ciente de que o seu exército era tão somente um décimo do número de soldados do seu oponente.

 

Nobunaga tinha a perfeita convicção de que iria ganhar, porém os seus homens tinham dúvidas.

 

No caminho para a batalha ele parou no templo de Shinto e, antes de entrar, disse aos seus homens:
" - Após eu visitar este templo vou mandar um moeda ao ar. Se sair Caras vamos vencer esta batalha, se pelo contrário sair Coroas, iremos concerteza sair derrotados. Está tudo nas mãos do destino e da sorte que sair nesta moeda!".

 

Nobunaga entrou no templo e ofereceu uma prece silenciosa.

 

Ao sair do templo, lançou a moeda ao ar e saiu ... Caras.

Os seus soldados ficaram extaseados, sabiam naquela altura de que a vitória seria deles e que facilmente iriam ganhar a batalha, mesmo estando numa clara inferioridade numérica.

 

E assim foi, as tropas de Nobunaga venceram o exército rival.

 

Após a dura batalha, um general, orgulhoso com tal feito, disse a Nobunaga:
"- Ninguém pode mudar a mão do destino!"
"- Realmente não ...", disse Nobunaga e mostrou-lhe a moeda que tinha lançado ao ar, ambas as faces da moeda eram ... Caras.




/



Um banquete na China



 

O último a acabar, paga a conta!!!

 

Este é um banquete realizado numa cidade do distrito de Shunde, província de Guangdong. Uma verdadeira almoçarada de comunidade.

 

 

Sempre quero ver no fim quem são os(as) bravos(as) que se oferecem para lavar a louça.

 

 

 

Este link foi tirado de um fórum (no final do post encontra-se o link), para quem se interessar pela gastronomia Chinesa, encontra lá algumas boas postas.

 

 

 

 

cold-meat-dishes-for-wedding-banquet-in-shunde-foshan-guangdong-500x329

 

 

 

 

 

 

Podem encontrar estas fotos e mais algumas informações sobre a cozinha popular chinesa neste link.




/



A mística do Benfica



 

Palavras para quê?

 

 




/



Nagoya, Japão



 

É a capital da província de Aichi e o 4º maior centro urbano (mais de 2 milhões de habitantes) do Japão e fica situada entre Tokyo e Kyoto.

 

Nagoya tornou-se a cidade do clã Owari (uma das três famílias do shogunato Tokugawa durante o período Edo) e consequentemente uma das mais importantes do Japão àquela data.

 

 

Muito da cidade, incluindo a maioria de seus edifícios históricos, foi destruído nos ataques aéreos de 1945, entre os quais se destaca o Castelo de Nagoya, que foi completamente destruído por um incêndio, em 1959 foi terminada a sua re-construção, sendo esta baseada nos planos originais.

 

 

Hoje em dia é um das cidades Japonesas mais desenvolvidas, alberga alguns dos principais construtores automóveis mundiais tais como: Toyota, Honda, Mitsubishi Motors.

 

 

Aqui ficam umas fotos da Nagoya. No fim do post encontra-se o link para respectiva página.

 

 

Nagoya Castle

Nagoya Castle

Tea House

Nagoya towers

 

Linha de produção da Toyota no inicio do Séc. XX

 

Early Toyota plant

 

Aqui fica o link para o post onde estão estas e muitas outras fotos.




/



A lua não pode ser roubada



 

Ryokan, um mestre Zen, tinha a mais simples das vidas. Vivia numa pequena cabana no sopé de uma montanha.

 

Uma certa noite um ladrão entrou na cabana e descobriu que não havia nada para ser roubado. Como não estava ninguém em casa e estava um frio de rachar, decidiu pernoitar por ali.

 

Porém quando Ryokan regressou à sua humilde casa deu de caras com o ladrão.


"- Fizeste uma longa viagem para me visitar.", disse ele ao ladrão, "- Não posso deixar que saias daqui de mãos vazias. Por favor aceita as minhas roupas como um presente".

 

O ladrão perplexo com tal situação, começou a rir-se, pegou nas roupas e saiu porta fora, enquanto as gargalhadas ecoavam na humilde cabana de Ryokan.

 

Ryokan sentou-se, nu, pôs-se a olhar para lua e murmurou:

"- Pobre coitado, gostaria de lhe poder dar esta bela lua"




/



Coração ardente como o fogo



 

Soyen Shaku, um mestre Zen, disse um dia: "Os meus olhos são frios como cinzas mortas, mas o meu coração arde como o fogo".

 

Eis as regras que praticava em cada dia da sua vida:

 

De manhã, antes de te vestires, acende incenso e medita.


Come a intervalos regulares e deita-te a uma hora regular.


Come sempre com moderação e nunca até ficar plenamente satisfeito.


Recebe as tuas visitas com a mesma atitude que tens quando estás só.


E, quando estiveres só, mantém a mesma atitude que tens quando recebes visitas.


Presta atenção ao que dizes e, o que quer que digas, pratica-o de igual modo.


Quando uma oportunidade chegar, não a deixes passar, mas pensa sempre duas vezes antes de agires.


Não te deixes perturbar pelo passado. Olha tão somente para o futuro.

A tua atitude deve ser a de um herói sem medo, mas o coração deve ser como o de uma criança, cheio de amor.


Ao te retirares, no fim do dia, dorme como se tivesses a desfrutar o teu último sono.


E, ao acordar, deixa a cama para trás, como se tivesses deitado fora um par de sapatos velhos.




/



O morango



 

Ao atravessar um campo, um homem deu de caras com um tigre. Como seria de esperar depois de tal avistamento desatou a correr, mas o tigre perseguiu-o.

 

O homem chegou a um precipício e teve de optar, ficar ali e ser devorado pelo tigre ou saltar, ele optou pela 2ª opção.

Saltou no vazio, porém teve a sorte de, no inicio da queda, se agarrar à raiz de uma velha videira e ficou ali pendurado, mas com o tigre sempre a cheirá-lo na ânsia de lhe conseguir espetar os dentes.


Cheio de medo, o homem olhou para baixo e avistou outro tigre que esperava pacientemente, que ele caísse, para iniciar o festim.


Naquela altura só mesmo a videira o poderia salvar até que os felinos se decidissem a ir embora. Quanto nada poderia estar pior, eis que aparecem 2 ratos (um branco e outro preto) e começam a roer a videira.


Nesse preciso momento o homem (que lutava pela vida e estava unicamente dependente da variável sorte) reparou que mesmo ao lado da videira estava um morango de aparência apetitosa.


Agarrando-se à videira só com uma mão, esticou a outra e colheu o morango e levou-o à boca, exclamando de seguida:

 

"- Nunca um morango me soube tão bem!"




/



A tigela



 

Certa noite estava um poeta sentado no seu alpendre a olhar para um recipiente, quando um monge passou por ali.


Ao olhar para o poeta perguntou-lhe:
"- O que estás a fazer?"
O poeta respondeu:
"- A contemplar a lua numa tigela."


O monge começou a sorrir e o poeta já um pouco constrangido perguntou-lhe:
"-Porque te estas a rir? Qual é o problema? Porque estas a ridicularizar-me?"
O monge respondeu-lhe:
" - A não ser que tenhas partido o pescoço, porque não olhas directamente para a lua no céu?"




/



Ai, sim?



 

Uma linda rapariga, que vivia com os seus pais numa pacata vila, engravidou.

 

Como seria de esperar os seus pais ficaram enraivecidos por tal acontecer, "A nossa filha tão jovem e vai já começar a ser mal falada por toda a vila" - foram logo os primeiros pensamentos.

 

Perguntaram à filha quem era o pai do filho que ela carregava, pois queriam ir tirar satisfações dele. Ela de inicio recusou-se a revelar o nome, porém com muita insistência do pai, ela acabou por dizer: "Foi Hakuin".

 

 

Hakuin, era um jovem mestre Zen que todos na vila adoravam profundamente.


Os pais da rapariga foram de imediato conversar com Hakuin, insultando e culpando-o de tal acto que desonrou a filha e que assim que o filho desta nascesse, Hakuin iria ficar com a criança.


Perante tal situação Hakuin disse tão somente "Ai, sim?" - enfurecendo ainda mais os pais da rapariga.

 


E assim foi, quando a criança nasceu, os avós da criança foram levá-la a Hakuin (que apartir daquele episódio ficou para sempre mal visto na vila), dizendo que ele agora era o responsável pela criança e pela sua educação, Hakuin respondeu calmamente que aceitava a criança e a iria educar com todo o amor e carinho que um pai pode dar a um filho.

 


Meses mais tarde a jovem mãe, provavelmente com os remorsos, não aguentou em continuar mais tempo com a mentira da criança e contou a história sobre o verdadeiro pai (era um jovem pescador da vila que ela tentou proteger a todo o custo).

 

Perante tal acontecimento os pais da jovem foram ter imediatamente com Hakuin, desfazendo-se em desculpas por todo o mal causado e pedindo para ele devolver a criança pois foi tudo um mal entendido e que apartir daquele momento eles iriam ter a responsabilidade sobre a criança, ao que Hakuin respondeu: "Ai, sim?" e devolveu a criança.




/



Caminhando por uma estrada enlameada



 

Chovia torrencialmente e dois jovens monges iam calmamente a caminhar numa estrada enlameada, porém mesmo com a chuva torrencial que se fazia sentir tal não os impedia de ir conversando alegremente.

 

Tanzan e Ekido eram os seus nomes.

 

 

A cada passo que davam parecia que chovia mais.

A certa altura avistaram ao longe uma jovem e bela rapariga que estava parada a olhar para a outra margem da estrada, Tanzan curioso perguntou-lhe:

"- Porque não atravessas a estrada?", ao que a rapariga respondeu:

"- A estrada está toda enlameada, não quero estragar o kimono de seda que trago vestido".

 

Tanzan de imeditado ofereceu-se para a transportar para outra margem, se assim ela o permitisse, pois tal aconteceu, o jovem monge levou-a nos braços, permitindo assim que o kimono ficasse intacto. Ela agradeceu e os dois monges continuaram a caminhada até ao templo onde iam pernoitar.

 

 

Porém depois desta situação, Ekido não voltou a falar, percorreu o restante caminho que os separava do templo, sem soletrar sequer uma singela sílaba. Tanzan estranhou mas nada disse.

 

 

Depois de terem chegado ao templo, pouco antes de se irem deitar, Ekido perguntou a Tanzan:

"- Porque pegaste na jovem e bela moça que vimos na estrada? Nós os monges não deveremos ficar longe das mulheres? Não é perigoso especialmente quando são tão bonitas e atraentes?", ao que Tanzan retorquiu:

"- Eu deixei a jovem moça no outro lado da estrada, mas e tu? Ainda a trazes contigo?"




/