Confio no que sou



 

 

Um homem verdadeiramente bom não tem consciência da sua bondade

e, como tal, é bom.

Um tolo tenta ser bom e, como tal, não é bom.

 

O mestre nada faz, contudo, nada deixa por fazer.

O homem comum está constantemente a fazer coisas,

contudo, muitas mais ficam por fazer.

 

A mais elevada virtude é agir sem a noção do eu.

A mais elevada bondade é dar sem condições.

A mais elevada justiça é ver sem preferência.

 

Quando o Tao se perde, resta a moralidade.

Quando a moralidade se perde, resta o ritual.

O ritual é o que esconde a verdadeira fé, o inicio do caos.

 

O grande mestre segue a sua própria natureza e não os aparatos da vida.

Diz-se

" - Ele colhe o fruto e não a rama."

" - Ele junta-se aos firmes e não aos fracos."

" - Ele escolhe os verdadeiros e não os falsos."

 

 

in Tao Te Ching - Lao-Tzu

 



Subscrever Feed Subscrever E-mail



/

0 comments: